Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Vasco Santos

por Nuno Costa Santos, em 22.05.18

De repente, o corpo parece que começa a falir, num estado de choque. Depois temos estes problemas todos da hiper-insónia… Também há um adoecimento físico muito grande. Ao mesmo tempo que se impõe uma grande ideologia da saúde, nunca como agora se vê tantos cancros em pessoas tão novas. Tenho vários pacientes que se debatem com doenças oncológicas ou enfartes ainda muito jovens. São sinais de que estamos numa sociedade altamente neurótica, stressante, onde não há direito ao ócio. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:09

A melhor capa

por Nuno Costa Santos, em 14.05.18

 

saxo.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:53

Impura literatura

por Nuno Costa Santos, em 12.05.18

 

kraus.jpg

Alegra-me muito o regresso de Vasco Santos, editor da Fenda e agora da VS. Que se apresenta, num texto da autoria do próprio do editor, como um catálogo que acredita na “verdadeira e impura literatura”. E é verdade isso. A melhor literatura é impura. Cruza géneros, dá guarida ao caos, provoca sem o objectivo pífio de chocar, faz exclamações quando se justificam, não se contenta com valsas bem ensaiadas. Aqui está o volume “Aforismos” do dramaturgo, jornalista, poeta e aforista Karl Kraus, que viveu em Viena entre o fim do Império Austro-Húngaro e o arranque da II Guerra Mundial, cuja publicação foi adiada mas que já está aí, nas melhores farmácias literárias. Escreveu: “Repreender a sátira significa argumentar contra a falta de consideração do fogo para com os méritos da madeira”. Por isso afrontou - com graça e mistério - políticos, jornalistas e gente da cultura vienense, denunciando a guerra, primeiro, e o nacional-socialismo, depois, e a forma como a imprensa, com uma linguagem corrupta, os adocicava com palavras mansas. Também escreveu sobre arte, língua, literatura, homens, mulheres. Craque no campeonato da frase curta, Kraus é um bicho literário impuro e inclassificável.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:26

Gravações 2

por Nuno Costa Santos, em 10.05.18

gravações2.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:28

Gravações

por Nuno Costa Santos, em 10.05.18

gravações.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:27

Creative Independent

por Nuno Costa Santos, em 08.05.18

Entrevista The Creative Independent:  https://thecreativeindependent.com/translations/Escritor-Nuno-Costa-Santos-sobre-o-que-significa-ser-um-artista-a%C3%A7oriano/

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:02

Depois de 15 anos, regresso à Primeira Liga

por Nuno Costa Santos, em 06.05.18

novo-emblema-do-santa-clara.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:16

Passados 44 anos do 25 de Abril, já sabemos discutir?

por Nuno Costa Santos, em 25.04.18

Passados 44 anos do 25 de Abril, será que aceitamos as ideias dos outros, sem logo os categorizar negativamente quando não coincidem com as nossas? Ou será que a democracia por aqui é praticada nos gestos de livremente dizer e votar e não compreende a convicção generalizada de que viver em liberdade também consiste em aceitar que é no debate civilizado de convicções diferentes e conflituantes que se cumpre a vida diversa das sociedades democráticas?

 

O resto do artigo aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:39

Eu e um cão

por Nuno Costa Santos, em 11.04.18

Fui no outro dia a uma farmácia à noite. Ao entrar e aproximar-me do balcão, senti que estava a ser olhado. Era um cão com um ar sério, direi quase triste, sentado junto às pernas dos donos, que conversavam em modo animado com o farmacêutico sobre um assunto que não captei. A dada altura pareceu-me que o assunto nada tinha a ver com medicamentos ou com saúde. Eles falavam, falavam de algo exterior à farmácia, gesticulavam, apontavam lá para fora. Mais ou menos assim. Os senhores a discutir o aprofundamento da Zona Euro. Eu e um cão, espreitando-nos, curiosos, um pouco desconfiados, à espera de aviar as receitas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:20

Tão cedo

por Nuno Costa Santos, em 08.04.18

Durante uns dois, três anos, algumas senhoras aqui do bairro frequentaram a mercearia aqui do canto, onde trabalhavam uns belos rapazes indianos do Punjab. Era vê-las a demorarem-se no espaço, entre repolhos e mandarinas, entre um ou outro mimo feito à sua aparência, entre uma ou outra sugestão de fruta e de vegetais. Um dia, os rapazes foram-se embora. Emigraram para um país que lhes dê melhores condições para viver. As senhoras ficaram desiludidas. Foram abandonadas. Traídas, até. É por isso que os indianos que hoje exploram o espaço têm-no vazio, com pouquíssimas visitas. Eles não sabem a história que os antecedeu. Eles não sabem que as senhoras ainda estão magoadas e que tão cedo não se vão deixar novamente enamorar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:16


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D