Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mistério da Humanidade

por Nuno Costa Santos, em 10.04.17

O que é que leva alguém a querer ser árbitro? Continua a ser dos maiores mistérios da humanidade (ao pé disto a existência ou não de Deus é um pormenor). Não há árbitros amados. Há, aliás, três condições que não se deseja a ninguém: árbitro, ministro da Educação e escultor do busto do Ronaldo.

Não há cadernetas de árbitros. Nenhum português sai à rua para celebrar a passagem de um autocarro cheio de árbitros com garrafas de champanhe na mão. Nenhum árbitro dá nome sequer a um aeródromo. E já lá vão 43 agressões só esta época. É por isso de saudar a coragem de quem se mantém em funções na arbitragem e quem as assume. Isto num momento em que o País se escandaliza com uma joelhada a um árbitro, como se o que marcasse o ambiente desportivo todas as semanas fosse a meditação transcendental.

Mais aqui.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:21



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D