Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



As Nossas Lembranças Observam-nos

por Nuno Costa Santos, em 06.04.15

Joana Emídio Marques empurra a maior parte da antologia da poesia de Rui Pires Cabral para o limitado gosto daqueles que fizerem inter-rails, leram Al Berto e usaram Doc Martens. Ou para “leitores com atitude adolescente” que encontram nos poemas“o conforto das coisas conhecidas”.

Pede no gesto ajuda a Deleuze para afirmar que “escrever não é contar as lembranças, as viagens, os amores, os lutos, os sonhos e fantasmas”. Formulações como “escrever não é” e “escrever é” falam por si, não merecem grande glosa. Ditadas por Deleuze ou pelo intelectual do jornal da junta. Mas já que Herberto foi invocado como contraponto exemplar a esta literatura dos dias pode invocar-se outro escritor importante que também morreu recentemente: Tomas Tranströmer. Que escreveu “As Minhas Lembranças Observam-me” (Sextante, 2012), livro - no caso de prosa - que não é mais do que aquilo que parece: sóbrio relato das recordações que o escritor mantinha dos seus primeiros anos. Foi-lhe necessário fazer uma ordenação de polaroids, episódios banais, escritos de uma forma seca, sem conclusões.

Joana Emídio Marques pede grandes favores à poesia: “Um poema que não altere a nossa percepção do mundo, do tempo, dos outros, serve para quê?”. E a gente a pensar que a poesia pode ser muitas coisas e que a ideia de a poesia servir não é das melhores. Se é para servir deve vir com um manual de instruções. Ora é isso que o texto parece que tenta dar: um manual de instruções sobre o que é a poesia e sobre o que não é. Mais: sobre o que é a literatura e sobre o que não merece o qualificativo. Não estamos no domínio do questionamento. Estamos no domínio do normativo. A poesia, defende-se, deve abrir caminho para “profundidades escondidas”. Olhe que não, olhe que nem sempre.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:20



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D