Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A lista

por Nuno Costa Santos, em 26.09.15

No fim dos livros de Lobo Antunes já não virá só a lista dos que já que escreveu. Também passará a vir a lista das que já deu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:05

Solidão de semáforo

por Nuno Costa Santos, em 26.09.15

Há a solidão de quarto. A solidão de repartição e de biblioteca. A solidão de elevador. E há a solidão de semáforo. A solidão de semáforo é aquela que experimenta o automobilista solitário que espera pelo momento em que o semáforo fica verde. O peão também mas hoje penso no condutor e só o primeiro da fila, só aquele que está a solo dentro da viatura, aquele que se sentiu obrigado a estacionar em cima da faixa da branca. É a solidão vermelha, aquela que convida a que se pense na vida de todos os dias ou na viagem que não se vai fazer ou no crédito que agora anda a ser novamente oferecido em bandejas ou na relação que agora começa ou naquela que foi declarada insolvente pelas autoridades sentimentais. A solidão de semáforo é mais funda de noite, quando há poucas solidões de semáforo nas ruas. É uma solidão que, se o rádio estiver desligado, permite que se ouça esse barulho intermitente que fazem os semáforos e que não nos chega quando há gente a ir ou vir da oficina. A solidão de semáforo apaga-se quando o sinal fica verde, de um modo fútil e violento. Faz falta, a solidão de semáforo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:05

Maçonaria

por Nuno Costa Santos, em 24.09.15

Cada vez percebo melhor as pessoas que, sendo amigas de facebook, depois, quando se vêem na rua, não se cumprimentam. Isto é uma maçonaria e não convém que os maçons se cumprimentem fora do ambiente da sociedade onde praticam os seus códigos esquisitos.

Por que é que hei-de falar na rua com alguém que há meia hora atrás vi de avental numa cave a exprimir, entre dezenas de gatos, ideias incompreensíveis, com sinais estranhos a acompanhar?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:16

Gorjeta

por Nuno Costa Santos, em 23.09.15

Paguei dez euros pela viagem. Ele não tinha troco suficiente e fez-me um desconto de 12 cêntimos. Saí, rápido, do carro e disse-lhe: foi a primeira vez que recebi uma gorjeta de um taxista. Ele riu-se, eu também. Hoje vou para a cama feliz.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:41

Arruada

por Nuno Costa Santos, em 22.09.15

A palavra arruada domina estes dias eleitorais. Não se pode dizer que tenha uma dignidade por aí além. “O que é que estiveste a fazer ontem?” “Fui a uma arruada em São João da Cartuxa”. Ninguém se torna finalista do PEN Clube à conta disto.

A arruada também se tornou um novo local de romântica conquista: “Queres que te leve a à arruada da Coligação no domingo?”. É uma possibilidade mas não proporciona a intimidade e a quietude necessárias ao mais urgente dos amores. Era como ir aos carrinhos de choque pedir â Susana do 9º E em namoro. Ela até podia ter um fraquinho pelo pretendente mas não conseguia ouvir uma palavra que fosse do que dizia.

Não se percebe por que é que a Time Out não faz uma edição nacional com um guia semanal das melhores arruadas. Aquelas com menos encontrões, com mais churros, com mais populares indignados, com mais densidade ideológica e citações de Burke, com mais gente com cabedal para levantar a Catarina Martins e o Paulo Portas em ombros.

Exige-se um crítico de arruadas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:26

Novos Muros

por Nuno Costa Santos, em 21.09.15

Há muita gente a zangar-se por causa dos refugiados. Os que são a favor da sua vinda cortam relações com os que não a querem. O contrário também acontece. Permitam-me a extravagância: até ao momento ainda não me incompatibilizei com ninguém. Vou tentar até ao fim do dia de hoje. Não prometo nada.

A situação é complexa, por mais que se diga o contrário, mas sou a favor de acolher uma multidão em apuros que não encontra outro sítio onde viver. Se vierem no meio personagens indesejáveis, a polícia que tome conta da ocorrência.

Mas não é esta tese privada que me traz à escrita. É a misteriosa intolerância na qual estacionámos. Percebo muito mal uma sociedade que, parecendo crescer em púlpitos, dinamita o convivial debate – ou que só o admite até certo ponto. Choca-me porque cresci em ambiente de discussão - muitas vezes dura – à mesa. E é assim que quero continuar a viver. Discordando. Não expulsando do convívio quem pensa de um modo distante do meu.

 

O resto aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:43

Obrigatório

por Nuno Costa Santos, em 20.09.15

Oferta dos filhos que cria uma grande responsabilidade. É assim que se obriga alguém a se tornar um génio.

caderno.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:50

Sombra

por Nuno Costa Santos, em 20.09.15

"Uma sombra tem para mim mais significado do que simplesmente o objecto descrito. É uma maneira de contemplar as coisas e as pessoas à minha volta". Lourdes Castro

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:07

Vida curta

por Nuno Costa Santos, em 20.09.15

O meu filho de um ano tem uma paixão tal por jornais que não se limita a lê-los. Come-os. É um amor canibal, sim. Por ele a imprensa escrita terá uma vida curta.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:47

Segunda

por Nuno Costa Santos, em 12.09.15

Segunda, dia 14 de Setembro, às 23h45, passa na RTP 2 o documentário "Ruy Belo, Era uma Vez". Estive envolvido na empreitada como autor da ideia, como entrevistador, como corealizador. Acima de tudo, como leitor que queria agradecer ao poeta e fazer um cruzamento possível entre vida e obra, entre obra e vida. Tenham um bom serão.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:49

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D